Eu estava indo pra Irlanda de balsa, cada passageiro desta balsa deveria manter seus pertences bem na beirada da plataforma flutuante, e eu não poderia esquecer de comprar mandioca para minha amiga Thais, a mandioca estava cara no Brasil. Já era noite, quando rolou um black out a nível global, então a balsa reprogramou sua rota e voltou ao Brasil. Era Sábado a noite quando desembarquei, e eu não tinha nada para fazer, fui procurar a Thais para fazermos algo, mas ela já tinha programa para aquela noite, ela estava indo a uma palestra para casais na Igreja Palavra de Vida do Guarujá (no templo antigo e tinha geradores), com o namorado dela, João, um amigo nosso, Raul, e uma menina que iria acompanhar  o Raul, mas não faço a mínima ideia de quem seja. Como sou uma amiga muito sem noção, resolvi ir com eles até a tal palestra, chegando  lá a tal amiga do Raul não estava, então sentei com ele para assistir a palestra, e ele se comportava como se realmente fôssemos um casal. Ele me abraçava, me cutucava, teve uma hora ele tirou minha meia e mordeu meu pé, como se isto fosse muito normal de se fazer na igreja. Depois da palestra o Raul foi conversar com um amigo dele sobre jazz, e quis que eu fosse junto, quando ele precisava exemplificar as notas, ele as dedilhava na minha cintura. Depois disso, eu já estava chegando na Irlanda, lá se parecia muito com o condado dos  hobbits em O Senhor dos Anéis, muita grama verdinha e um sol muito amarelo, ou poderia ser o cenário dos Telletubies, como preferir. Eu estava na Irlanda para um festival de música, me dirigi até o local dos shows e fui a primeira pessoa a chegar. Mas eu estava esperando alguém. Me acomodei no camarote, que era um piso de madeira bem do lado oposto ao palco. Logo depois que me sentei no chão, um grupo de amigos chegou e ficou do outro lado do camarote. Passaram-se poucos minutos e meu amigo Isaque chegou também, ele estava vindo na minha direção, quando algumas “girls on fire” do outro grupo chamaram ele e começaram a dizer que ele estava Sebastianlizado (vide google: Sebastian Kydd). Fim.

02/08/2013

Obs.: Eu realmente sonhei cada detalhe. Sim, eu me lembro de praticamente tudo. Quando tenho sonhos extensos e que narram uma história, assim que acordo já escrevo para não esquecer.

Anúncios